Cronologia do Município
Quinta Agosto 17, 2017
Register

A Cidade

CRONOLOGIA DO MUNICÍPIO

 

1780 – Descoberta das águas minerais nas terras da Fazenda Trás da Serra, de propriedade do campanhense Antonio Araújo Dantas.

1815–1826 – Trabalho médico de Manoel da Silveira Rodrigues, mencionando as propriedades e indicações das águas de Campanha.

1826 (10/08) – Ofício da Câmara de Campanha solicitando avaliação das terras ao redor das fontes, feita pelos senhores Gaspar José de Paiva e João Pinto da Fonseca.

1827 (24/01) – Ofício da Câmara de Campanha, dirigido ao Visconde de Caeté, Presidente da Província de Minas Gerais, solicitando a compra do terreno em volta das fontes e a proteção destas.

1830–1832 – Compra de 12 alqueires ao redor das fontes de águas minerais, dos herdeiros de Antonio Araújo Dantas.

1833–1834 – Arruamento da área, alinhamento dos ranchos existentes e formação de lotes para a construção de casas.

1836 – Partilha da Fazenda das Águas Virtuosas, de Antonio Araújo Dantas entre seus herdeiros, cabendo à Câmara de Campanha uma gleba, aumentando a área do patrimônio público.

1837–1838 – Visita do Padre Antonio Diogo Feijó ao povoado, fazendo uso das águas.

1839 (26/01) – Câmara Municipal de Campanha estabelece instruções para a proteção das fontes e cria o cargo de agente fiscal da povoação.

1842 – Revolução Liberal, na qual se envolvem inúmeros moradores de Campanha, afetando o desenvolvimento da cidade e do povoado, que fica estagnado durante anos.

1848 – Defesa de tese de doutorado do Dr. José Xavier Lopes de Araújo, na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, sobre as águas minerais de Campanha.

1850 (28/06) – Criação da Paróquia da Água Virtuosa, pela lei provincial nº 487.

1858 – Sede da Freguesia é transferida para Lambari (atual Jesuânia), devido à demora na construção da igreja matriz.

1859 (27/06) – Povoação elevada a Distrito de Paz pela lei nº 998.

1865 (abril) – Comissão de obras é enviada pelo Governo da Província para realizar melhoramentos no distrito, chefiados pelo engenheiro Henrique Gerber.

1865 (03/11) – Ofício do Presidente da Província enviado a Câmara de Campanha, requerendo elaboração de um regulamento para o Distrito.

1868 (agosto) – Visita da Princesa Izabel e seu esposo Conde D’Eu, que fazem uso das águas.

1869 (17/11) – Aprovação do regulamento para o uso e proteção das águas e desenvolvimento do Distrito.

1872 – Análise das águas realizada pelos doutores Ezequiel Correa dos Santos, Agostinho José de Souza Lima e José Ribeiro da Costa.

1872 (outubro) – Inauguração do Estabelecimento Balneário.

1880 (década) – Fixação de imigrantes italianos na localidade

1882 – Chegada do primeiro médico, Dr. Eustáquio Garção Stockler, que fixa residência na localidade.

1882 (07/10) – Contrato feito entre o Governo e o Dr. Stockler, para exploração das águas minerais, tornando-o o primeiro concessionário da estância.

1882-1885 – Reforma do Estabelecimento Balneário.

1883 – Chegada da estrada de ferro em Três Corações do Rio Verde, localizada a 50 Km de Águas Virtuosas, facilitando a freqüência à estação bauneária.

1888 – Lei nº 3561 concede ao Dr. Eustáquio Garção Stockler o privilégio de explorar as águas por 50 anos.

1889 – Américo Werneck fixa residência em sua Fazenda dos Pinheiros (atual parque Nova Baden).

1890 – Dr. João Bráulio Moinhos de Vilhena Júnior fixa residência na localidade.

1891 (16/09) – Água Virtuosas é elevado a Distrito de Paz, pela lei nº 2.

1894 – Exploração das águas passa a ser feita pela Companhia União Industrial do Brasil.

1895 (28/01) – Novo contrato de exploração das águas, com a Empresa de Água Minerais Lambari – Cambuquira, modificado em 1990.

1898 – Fundação do Instituto Cirúrgico e Ginecológico, dirigido pelos doutores Duarte Peres Rêgo Monteiro e João Bráulio Júnior.

1901 (16/09) - Criado o município de Águas Virtuosas, pela lei estadual nº 3119.

1902 (02/01) – Instalação do novo município.

1904 – Liquidação da Empresa das Águas Minerais Lambari – Cambuquira.

1906 (18/05) – Governo Estadual encampa o patrimônio da Empresa das Águas Minerais Lambari –Cambuquira, incluindo Parque das Fontes, Balneário, Cassino, Fontes, Galpão de engarrafamento e maquinário.

1909 (12/05) – Decreto Estadual nº 2.528, criando a Prefeitura de Águas Virtuosas e nomeando Américo Werneck como prefeito.

1909 (28/05) – Governo Estadual cria crédito de 300 contos de réis para realização de obras na cidade.

1911 (24/04) – Inauguração dos melhoramentos realizados, com a presença do Presidente da República Marechal Hermes da Fonseca e do Presidente de Minas Gerais, Sr. Júlio Bueno Brandão.

1912 (16/05) – Contrato entre Américo Werneck e o Governo Estadual para exploração da estância.

1915 (01/07) – Rescisão do contrato entre Américo Werneck e o Governo Estadual e início do processo judicial.

1922 - Vitória do Governo Estadual, que toma posse dos bens e celebra novos contratos de arrendamento.

1925 (25/07) – Contrato entre Governo Estadual e Sr. Salvador Oliveiras para exploração da estância balneária.

1930 (27/12) – Mudança do nome da cidade, de Águas Virtuosas para Lambari, pela Lei Estadual nº 9.804.

1939 - As águas minerais passaram a ser exploradas pelo industrial Vivaldi Leite Ribeiro, presidente da Companhia Industrial do Brasil de Grandes Hotéis.

1947 (nov.) – Os prefeitos municipais passam a ser eleitos pelo voto direto.

1948 (27/12) – Lambari perde o distrito de Jesuânia, emancipado pela lei nº 336.

1950 (década) – Construção da nova Igreja Matriz de Nossa Senhora da Saúde.

1960 (década) – Serviços de esgoto e pavimentação de ruas.

1961 (17/05) – Criação da Hidrominas – Águas Minerais de Minas Gerais S. A, que incorporou as estâncias pertencentes ao Governo de Minas Gerais, entre elas, Lambari.

1961 – Os prefeitos municipais voltam a ser nomeados pelo Governo estadual.

1970 (década) – Serviços de esgoto, água encanada, limpeza do Lago Guanabara.

1975 (13/03) – Criação do brasão e da bandeira do município.

1980 (década) – Realização de obras de infra-estrutura: calçamento de ruas, abertura e reforma de escolas, reforma do Parque das Águas, melhoria dos serviços de iluminação e limpeza públicas.

1985 – Prefeitos municipais voltam a ser eleitos pelo voto direto.

1986 – Criação da comenta Mérito Águas Virtuosas, oferecida às pessoas que prestam serviços ao município, estado, país e humanidade.

1998/1999 – Reforma do prédio do Cassino e do Parque das Águas.

2000 – Tombamento do Conjunto Arquitetônico e Paisagístico do Cassino, Farol, Lago e Parque Wenceslau Braz.